Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DI-ariamente

Don't be afraid of anything ūü§ó

DI-ariamente

Don't be afraid of anything ūü§ó

Muffins Salgados

Catarina Lopes Garcia, 27.10.19

O prometido é devido, por isso cá estou eu. Como podem ver pelo título a receita que já esteve prometida durante a semana sempre apareceu. Na semana passada decidi experimentar duas coisas, uma salgada e outra mais "doce" (as queijadinhas - podem ver aqui), decidi partilhá-las com vocês porque são um bom snack para aquelas horas em que a fome aperta.

Os Muffins Salgados são uma receita da Inês (deixo aqui o link do Instagram para poderem passar lá e seguir, porque ela faz coisas maravilhosas - https://instagram.com/inesgetshealthy?igshid=mjzm09c614xc ) e são deliciosos, experimentem.

A receita é muito simples:

Ingredientes:

  • ¬†200 gr de cenoura cozida
  • IMG_20191019_132739.jpg20 gr de farinha de gr√£o
  • 10 gr de linha√ßa mo√≠da
  • 100 gr de claras
  • 65 gr de queijo creme
  • sal, pimenta e cebolinho ( ou tempero a gosto)¬†
  • queijo para rechear (podem optar por outras coisas que gostarem mais)

Preparação: Juntar os ingredientes todos até obter uma massa, colocar um pouco em formas untadas e rechear com o queijo, tapar o queijo com o resto da massa e, é só levar ao forno pré-aquecido até cozerem. 

Espero que gostem e até para a semana meus amores.

Beijinhos  

                                                                                                                        Catarina 

 

 

Cetoacidose Diabética

Catarina Lopes Garcia, 26.10.19

Estou de volta e hoje trago, novamente, um tema que diz respeito √° diabetes.

Como diz o título, o assunto que vos trago hoje é a Cetoacidose Diabética. Para muitos de vocês isto é um tema desconhecido, tal como foi para mim durante 16 anos, só deixou de o ser quando fui parar ás urgências por causa dela .

A Cetoacidose Diab√©tica √© uma das complica√ß√Ķes mais graves da diabetes e est√° relacionada com a hiperglic√©mia (que j√° vos falei num post anterior, podem ver¬†aqui), a cetoacidose pode evoluir para coma diab√©tico portanto, √© importante estar atento aos sintomas para evitar que os n√≠veis de corpos cet√≥nicos atinjam valores elevados.

Os corpos cetónicos formam-se quando há ausência de insulina, o que não permite que a glicose seja utilizada pelas células. Com isto, o organismo procura fontes alternativas de energia, principalmente nas gorduras (lípidos). 

Os l√≠pidos, por sua vez, s√£o transformados em √°cidos gordos e glicerol, que nas c√©lulas adiposas e no f√≠gado s√£o convertidos em corpos cet√≥nicos. Os l√≠pidos, podem ainda, ser usados pelas c√©lulas como fonte alternativa √° glicose, mas numa propor√ß√£o limitada. Qualquer excesso √© iliminado pela urina (ceton√ļria) e pelos pulm√Ķes (h√°lito cet√≥nico).

 

Sintomas associados á cetoacidose: 

                                                                                                       63ca38d028063dbc50c30c18fe62f368_how-to-lower-your

  1. ¬†Na√ļseas e v√≥mitos;
  2. Cansaço e fraqueza;
  3. Dor abdominal;
  4. Respiração acelarada;
  5. Hálito com cheiro a maçã (hálito cetónico);
  6. Mic√ß√Ķes frequentes e abundantes;
  7. Sede e sensação de boca seca;

 

O que fazer? Recorrer sempre ao Hospital.

E é isto, mais um tema, mais uma coisa que fui aprendendo, e mais uma coisa que vos tento explicar. Espero que gostem 

# Amanhã partilho a tal receita que já devia ter partilhado durante a semana .

Vemo-nos em breve. 

                                                                                                                                 Catarina 

 

Queijadinhas (Low Carb)

Catarina Lopes Garcia, 19.10.19

Boas malta, como vocês estão? 

Como sabem, para mim o sábado quer dizer, dia de pastelaria, dia de novas receitas, novos testes e novas experiências. E hoje foi isso mesmo. Hoje levei ao forno duas novas receitas, foram inspiradas em duas pessoas nas quais me inspiro muito e que fazem coisas maravilhosas e saudáveis.

A receita que vou partilhar hoje, como conseguem ver pelo título, são umas queijadinhas, inspiradas na receita da Alê (vou deixar aqui o link, vão lá dar uma vista de olhos e sigam, vão adorar- https://instagram.com/alefitmom1?igshid=69hj1cw5jyab) que são um ótimo snack para aqueles dias em que apetece um docinho, são muito fáceis de fazer e, além disso são baixas em hidratos de carbono. 

Espero que gostem!  

IMG_20191019_113321.jpg

  Ingredientes: 

  • 3 ovos
  • 1 x√≠cara de c√īco ralado (para vers√£o low carb usar c√īco sem adi√ß√£o de a√ß√ļcar)
  • 2 colheres de sopa de √≥leo de c√īco;
  • 200 ml de leite de c√īco;
  • 2 colheres de sopa de parmes√£o ralado;¬†
  • ado√ßar a gosto;
  • 1 colher de sobremesa de fermento em p√≥;¬†

Preparação:

Misturar tudo, colocar em forminhas untadas e levar ao forno pr√©-aquecido a 180¬ļ at√© cozerem.

IMG_20191019_115818.jpg

A outra receita, fiquem atentos porque publico durante a semana.

Fiquem bem, um beijinho 

                                                                                                                         Catarina             

Mudança: Bomba de Insulina vs Caneta

Catarina Lopes Garcia, 14.10.19

Bem, como já devem saber, sou diabética (Tipo 1) há um ano e meio e, durante esse tempo já tive dois tipos de tratamento, tratamento com caneta e tratamento com Bomba de Insulina. Desde o dia da descoberta até Fevereiro do ano seguinte (durante 10 meses) utilizei canetas. A partir de Fevereiro, até ao presente, utilizo Bomba de insulina. 

Antes de contar a experiência, vou falar um pouco sobre como funciona cada uma delas:

  • No tratamento com caneta, s√£o usados dois tipos de insulina, a de a√ß√£o r√°pida e a lenta (j√° falei delas num post anterior). No meu caso, sempre que ingeria hidratos de carbono, mais especificamente, √°s horas das refei√ß√Ķes, dava a insulina de a√ß√£o r√°pida (Apidra) e, a Lantus dava apenas uma vez por dia.¬†

inCollage_20191014_173027223_1.jpg

  • No tratamento com a Bomba de Insulina √© usado apenas um tipo de insulina, a de a√ß√£o r√°pida ou ultra-r√°pida. Com isso, a pessoa fica com a bomba conectada durante 24 horas por dia e tem um tratamento constante. √Č feito a troca do cat√©ter a cada 3 dias, o que significa uma picada, apenas, de 3 em 3 dias.¬†

                                                                                             bomba-de-insulina.png

Agora vou contar o que achei de cada uma das terapias. Não são necessariamente vantagens ou desvantagens, porque cada um tem uma perceção diferente e um gosto diferente.

  • Quantidade de Picadas¬†

A quantidade de picadas √©, sem d√ļvida, a grande diferen√ßa entre estes dois tratamentos. Enquanto que com a bomba, s√≥ "furo" a barriga a cada 3 dias ( na mudan√ßa do cat√©ter), com a caneta tinha de me "furar" no m√≠nimo 6 vezes por dia.

  • Nova Companhia¬†

O uso da bomba obriga-te sempre a tê-la contigo, 24 horas por dia. A bomba não é apenas um objeto, é um objeto com fios. 

A diferença entre a caneta e a bomba é muito simples, a caneta tem de andar sempre contigo, mas não anda presa ao teu corpo, a bomba está sempre presa a ti, 24 sobre 24 horas por dia.

  • Hor√°rios¬†

Com o uso da caneta, a insulina lenta precisa de horários, tem sempre uma hora certa para ser tomada. Com a bomba, isso não acontece, porque a própria configuração da bomba (feita pelos médicos) já se encarrega de fazer o papel da insulina lenta.

  • Liberdade

Para muitos de n√≥s, a liberdade √© uma maravilha, para outros √© apenas um motivo para se adaptar. A bomba de insulina d√°-nos uma maior liberdade, pelo facto de poderes comer a "qualquer hora" e n√£o seres "obrigado/a" a "furar" a barriga. A √ļnica coisa a fazer √© clicares num bot√£o para regular a quantidade e pronto! a insulina vai para dentro do teu corpo.

Com a caneta, pode existir a preocupação de dar mais uma picada, seja na rua, em frente das pessoas, ou em qualquer local.

E pronto malta, é isto, desculpem postar fora de "horas", mas não me esqueci de vocês.

Fiquem bem                  

                                                                                                                            Catarina 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hiper e Hipoglicémia

Catarina Lopes Garcia, 05.10.19

Olá malta, espero que vocês estejam todos bem.  

Como v√™m, c√° estou eu mais uma vez. E hoje , para dar continuidade ao assunto das √ļltimas semanas, preparei-vos uma breve explica√ß√£o sobre Hiper e Hipoglic√©mia, que s√£o duas situa√ß√Ķes de especial import√Ęncia e aten√ß√£o na diabetes.

Ent√£o vamos a isto.

  • Hiperglic√©mia¬†

A hiperglicémia caracteriza-se pela presença de níveis elevados de açucar(glicose) no sangue. 

Come√ßa a considerar-se hiperglic√©mia quando a glic√©mia no sangue for superior a 150 mg/dl e, pode ocorrer devido a doses de insulina insuficientes, omiss√£o de uma dose de insulina, situa√ß√Ķes de doen√ßa e/ou excesso de hidratos de carbono.

Os principais sintomas de hiperglicémia são o aumento da sede, a secura da boca, fraqueza, dor de cabeça, visão turva, frequência urinária e cansaço; Podendo também, a hiperlicémia originar fome constante e dificil de controlar.

Para a corrigir-mos é necessário administrar insulina (de ação rápida), corrigir a alimentação e fazer exercício físico.

  • Hipoglic√©mia

A hipoglicémia, pelo contrário, é a baixa de glicose no sangue (inferior a 70 mg/dl) e pode ser originada pela fraca ingestão de hidratos de carbono, omissão de uma refeição, excesso de exercício físico e dose elevada de insulina. 

Os¬†principais sintomas da hipoglic√©mia¬†s√£o a sudorese (suores), palidez, fadiga, irritabilidade, sonol√™ncia e tonturas. No entanto, outros sintomas mais graves incluem o aumento da frequ√™ncia card√≠aca, vis√£o turva, convuls√Ķes e, em casos muito graves, o coma.¬†

Há ainda outra situação que diz respeito á diabetes, a Cetoacidose Diabética, mas como o post de hoje já é grande, falo-vos dela no próximo! Espero que gostem, e comentem sobre coisas que gostavam que eu vos falasse aqui, O que gostavam que vos trouxesse?    

mulher_diabetes_aferindo_analisando_medindo_glicem       Vemo-nos em breve, beijinho!             

                                                                                                                                 Catarina